São Paulo Companhia de Dança estreia temporada no Teatro Sérgio Cardoso

Escrito por on 21/06/2018

 

 

A São Paulo Companhia de Dança (SPCD), criada pelo Governo do Estado de São Paulo e dirigida por Inês Bogéa, completa 10 anos em 2018, com trajetória marcada por 17 prêmios nacionais e internacionais.

Depois de uma turnê em países como Alemanha, Áustria, França e Luxemburgo, a Companhia volta ao Brasil para temporada no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, com início em 21 de junho. A temporada trará obras de seu repertório e três estreias: Petrichor (2018), de Thiago Bordin, Instante (2017), de Lucas Lima, e Melhor Único Dia (2018), de Henrique Rodovalho.

 Peekaboo (2013), Pas de Deux de Pássaro de Fogo (2010), Supernova (2009), de Marco Goecke, 14’20” (2002), de Jirí Kylián, Gnawa (2005), de Nacho Duato, Suíte de Raymonda  (2017), de Guivalde de Almeida, a partir do original de 1898 de Marius Petipa (1818-1910) e Primavera Fria (2017), de Clébio Oliveira, completam o repertório.

O Teatro Sérgio Cardoso fica na Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista. Os ingressos custam R$ 50,00 (plateia central), R$ 25,00 (meia entrada plateia central), R$ 40,00 (plateia lateral), R$ 20,00 (meia entrada plateia lateral), R$ 30,00 (Balcão), R$ 15,00 (meia entrada balcão) e estão disponíveis no site www.ingressorapido.com.br, pelo telefone 11 4003-1212 ou na bilheteria do Teatro Sérgio Cardoso, de quarta-feira a domingo, das 14h às 19h.

  PROGRAMA 1

Nos dias 212223 e 24 de junho, o programa é um mergulho na linguagem de Marco Goecke com três obras: Peekaboo (2013), Pas de Deux de Pássaro de Fogo (2010) e Supernova (2009). Goecke é considerado um dos maiores nomes da dança contemporânea atual por sua linguagem particular do movimento, que traz para a cena imagens instigantes. Já foi coreógrafo residente no Nederlands Dans Theater e, desde 2005, tem atuado no Ballet de Stuttgart, mas sua trajetória muda de direção a partir de 2019, quando o renomado coreógrafo, com cerca de 60 obras já exibidas ao redor do mundo, torna-se o novo Diretor de Balé do State Opera Hannover.

 PROGRAMA 2

Nos dias 28, 29, 30 de junho e 1º de julho, serão apresentadas criações de coreógrafos brasileiros da nova geração, que fizeram parte de suas carreiras no exterior: Petrichor (2018), de Thiago Bordin (solista do Hamburg Ballet e do Nederlands Dans Theater), e Instante (2017), de Lucas Lima (solista e coreógrafo do Balé Nacional da Noruega em Oslo), além de duas obras canônicas do repertório internacional: 14’20” (2002), de Jirí Kylián, e Gnawa, (2005), de Nacho Duato.

 PROGRAMA 3

Na última semana da temporada, dias 567 e 8 de julho, será a vez de Melhor Único Dia (2018), de Henrique Rodovalho, consagrado diretor da Quasar Companhia de Dança, de Goiânia, e dois sucessos da temporada de 2017: Suíte de Raymonda, de Guivalde de Almeida e Primavera Fria, de Clébio Oliveira.

  

SÃO PAULO COMPANHIA DE DANÇA | TEMPORADA 2018 | TEATRO SÉRGIO CARDOSO

 PEEKABOO (2013) | PAS DE DEUX DE PÁSSARO DE FOGO (2010) E SUPERNOVA (2009), DE MARCO GOECKE

Dias 21 e 23 de junho | quinta-feira e sábado, às 21h00

Dia 22 de junho | sexta-feira, às 21h30

Dia 24 de junho | domingo, às 18h00

 14’20’’ (2007), DE JIRÍ KYLIÁN | ESTREIA DE PETRICHOR (2018), DE THIAGO BORDIN | ESTREIA DE INSTANTE (2017), DE LUCAS LIMA E GNAWA (2005), DE NACHO DUATO

Dias 28 e 30 de junho | quinta-feira e sábado, às 21h00

Dia 29 de junho | sexta-feira, às 21h30

Dia 01 de julho | domingo, às 18h00

 SUÍTE DE RAYMONDA (2017), DE GUIVALDE DE ALMEIDA | PRIMAVERA FRIA (2017), DE CLÉBIO OLIVEIRA E ESTREIA DE MELHOR ÚNICO DIA (2018), DE HENRIQUE RODOVALHO

Dias 05 e 07 de julho | quinta-feira e sábado, às 21h00

Dia 06 de julho | sexta-feira, às 21h30

Dia 07 de julho | domingo, às 18h00

 


Estação i

Current track
TITLE
ARTIST