Você, Freelancer. Já pensou?

Escrito por on 20/05/2018

Seja por opção – pela busca de realização, flexibilidade e ser seu próprio chefe, ou pela falta de emprego e necessidade de se lançar num plano B, saiba como ter bons resultados e não fazer do seu trabalho como freelancer um mero “bico”. Já pensou em trabalhar em casa, ganhando para fazer o que gosta e ainda administrar o próprio tempo? Pois é assim que em geral vive um freelancer.

Esse profissional trabalha por conta própria, prestando serviços para empresas ou pessoas físicas de maneira autônoma, com uma atuação cada vez maior no mercado online. O que antes era só um “bico”, uma20pção para quem estava com dificuldades para se recolocar no mercado ou uma forma de levantar uma grana extra, hoje vem se tornando uma tendência mundial.

Cada vez mais profissionais acreditam neste modelo como o melhor para sua atuação, unindo a flexibilidade de realizar sua própria gestão do tempo e de demandas à independência de escolher seu local físico de trabalho, que normalmente é realizado de forma remota. Saiba quais são as profissões em alta no mercado freelancer!

O número de freelancers só tem aumentado nos últimos anos e tem sido a opção para diversos profissionais atuarem em suas áreas, sem ter de esperar por uma vaga com carteira assinada em uma empresa. Muitas empresas – principalmente as que buscam agilidade e economia, também tem optado por, ao invés de contratar empregados fixos para realizarem determinadas tarefas, solicitarem os serviços desse tipo de profissional, pagando por trabalho ou projeto realizado.

Dentre as diversas opções disponíveis, de acordo com uma pesquisa feita em 2017 pelo site Freelancer, as profissões que vem ganhando maior destaque são as que prestam serviços remotos, como: redatores, produtores e editores de conteúdo (vídeo, áudio e texto), designer (o que inclui web e designer gráfico), social media, desenvolvedores, ilustradores, gerentes de projetos, assistentes pessoais e profissionais de marketing digital.

Outras profissões já estão acostumadas ao mundo autônomo, principalmente atividades sazonais e de atendimento físico na residência ou na empresa contratante, como arquitetos, eletricistas, profissionais da área de saúde e estética, manutenção predial e residencial, TI, etc.

O que se percebe, não é só um aumento na tendência na opção por freelancers, mas também um crescimento na variedade de profissões a disposição nesse mercado. Reflexão para os profissionais que estão pensando em migrar para o trabalho freelancer – e não sabem por onde começar:

 

Pesquisas confirmam o aumento de freelancers pelo Brasil e pelo mundo

Segundo o Relatório de Trabalho Independente realizado pela Workana, um dos sites mais utilizados pelos profissionais autônomos, o número de freelancers no Brasil cresceu 181%, só em 2016. O site Freelancer, que conta com mais de 20 milhões de usuários no mundo, divulgou um outro relatório, este do Instituto Global McKinsey, apontando que de 20 a 30% da força de trabalho na Europa e EUA, no mesmo ano, já estavam envolvidas em trabalhos independentes.

Para complementar as informações e não deixar dúvida de que esse tipo de trabalho só tem ganhado terreno pelo planeta, uma pesquisa feita pelo Great Big Survey, ao entrevistar 40 mil trabalhadores em todo o mundo, constatou que cerca de 61% dos entrevistados presam pelo equilíbrio entre vida profissional e pessoal, sendo esse o principal motivo em se optar pelo trabalho como freelancer.


Estação i

Current track
TITLE
ARTIST