Disney e Fox concluem oficialmente fusão de US$ 71 bilhões

Escrito por on 06/12/2019

Agora é oficial

Com a transição acionária, uma das maiores da história no setor de mídia, a Disney passa a controlar os estúdios cinematográficos, os ativos em televisão, as marcas da National Geographic e a maior parte da plataforma de streaming Hulu.

O ano começou bem para a Disney, mas não parou por aí. O calendário de filmes de 2019 trouxe sucessos de bilheteria como as versões live-action de Aladdin e O Rei Leão, com rendas de US$ 1,051 bilhão e US$ 1,65 bilhão, respectivamente, além de Vingadores: Ultimato, com US$ 2,798 bilhões. Lembrando que sob o guarda-chuva da Disney estão os estúdios Marvel, Pixar e Lucas Film. Este último para fechar com chave de ouro, em 20 de dezembro, lança Star Wars: Episódio IX. Em 2018 a Disney somou US$ 7 bilhões em arrecadação global de bilheteria e tudo indica que deve bater o número esse ano.

A plataforma de streaming Disney + foi lançada em novembro nos mercados Estados Unidos, Canadá e Holanda, a um custo de US$ 6,99, e bateu recorde de assinaturas com 10 milhões de assinantes no seu dia de estreia. A grande demanda acabou gerando algumas falhas no app, o que não interferiu para as ações da Disney subirem 8%. O serviço, que traz a série exclusiva Star Wars: The Mandalorian e adaptações live-action de clássicos como A Dama E O Vagabundo, deve chegar aos brasileiros somente no final de 2020.

Estação i

Current track
TITLE
ARTIST