Depilação a laser: conheça a técnica capaz de reduzir definitivamente os pelos

Escrito por on 07/09/2018

Segundo especialista, a depilação a laser é capaz de reduzir a quase zero a quantidade de pelos

Grande parcela da população, principalmente as mulheres, incomoda-se com os pelos pelo corpo. Hoje em dia várias técnicas estão disponíveis no mercado para exterminar os pelos ou, pelo menos, retirá-los temporariamente. Dentre vários métodos e procedimentos disponíveis, a depilação a laser destaca-se devido ao seu potencial de diminuir definitivamente a quantidade dos pelos.

A depilação a laser pode ser feita em várias zonas do corpo, como axilas, pernas, virilha, barba e zona íntima. Para alcançar o resultado desejado, o procedimento pode levar de 3 a 10 sessões para ser concluído, com a média de 5. Porém é necessário ressaltar, que a eficácia do procedimento irá depender do tipo de laser, tipo de pele e se o paciente possui problemas hormonais, como ovários policísticos, por exemplo. Segundo a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Teresa Noviello, a depilação a laser pode ser indicada para qualquer paciente que deseja retirar os pelos e, como indicação médica, quem possui foliculite. “Como a foliculite é um processo inflamatório do pelo, a depilação a laser é recomendada, pois extingue grande parte e evita que eles inflamem”, explica Teresa.

Atualmente o laser mais eficiente e tecnológico para a depilação é o de Diodo. Teresa explica que, ao contrário do que muitos pensam, quanto mais escuro e grosso for o pelo, mais fácil é de retirá-lo. “O tom da pele também influencia muito. Peles claras conseguem um resultado mais descomplicado e rápido”, conta. Segundo a dermatologista isso ocorre, porque o laser interage com a melanina. “O laser funciona através da interação com a melanina do pelo. Como a maior concentração está localizada no bulbo, quanto mais escuro ele for, mas ele irá captar o laser para ser destruído. Peles claras e pelos escuros facilitam essa função do laser”, aponta.

Com a modernização dos aparelhos, atualmente a dor é tolerável, sendo quase zero. Em relação aos cuidados principais, Noviello aponta dois: não estar bronzeada e não depilar a pele com pinça ou cera. “Como o laser possui maior afinidade com a melanina, se a pessoa estiver bronzeada, ele atinge a pele e pode ocasionar queimaduras. Outro ponto importante é a não realização de depilação com cera ou pinça um mês antes da sessão, pois esses métodos retiram o pelo do bulbo. Raspar pode, já que estará cortando apenas a parte do pelo que está acima da pele, deixando o pertuito dele até o bulbo”, aconselha. Quem possui a pele morena ou negra também consegue um resultado satisfatório, no entanto é possível que o número de sessões seja ampliado.

Após as sessões com laser, a pele pode ficar um pouco mais irritada, avermelhada e podem surgir pápulas perifoliculares, porém tudo isso é comum, em questão de 24h, ou até menos, a pele volta normal. Depois do procedimento, caso sinta um desconforto, pode-se aplicar uma compressa com água gelada sobre a área. E em todos os casos, é recomendado o uso de protetor solar na região depilada quando for exposta ao ar livre e sol.


Estação i

Current track
TITLE
ARTIST